• Pensar que está bem não é estar bem


    Cada vez mais são difundidas crenças do tipo "pensar que estamos bem nos faz sentir bem", mas pensar que está bem não é o mesmo que se sentir bem. Pensar que estamos bem pode nos motivar para o que estamos fazendo, mas pensar não é o mesmo que sentir.

    Se uma pessoa está triste por não ter conseguido um emprego que desejava, e pensar que está bem, ela pode até acreditar racionalmente e se sentir melhor, mas isso não resolve sua tristeza. Pensar que estamos bem é uma constatação racional, não é o mesmo que nos sentir bem.

    Além disso, pensar que estamos bem quando estamos mal é um meio de tentar "abafar" o sentimento de tristeza, incômodo ou desconforto. Essa maneira de proceder com nossos sentimentos não nos ajuda a lidar com eles, mas somente a evitar eles.

    Quando evitamos a tristeza, o incômodo ou a decepção pensando que estamos bem, não lidamos com o nosso sofrimento emocional. A pessoa que se enche de crenças de que está bem a todo tempo, é bem provável que justamente não esteja bem.

    Viver não é só alegria, as tristezas também fazem parte da vida, pois são emoções que sentimos. Se tentamos a todo custo evitar elas, com o tempo vamos ficando mais despreparados para lidar com as contradições da vida e com o nosso sofrimento emocional.

    Quem acredita ser uma pessoa mais forte por conseguir "controlar" ou "evitar" seus sentimentos desagradáveis, na realidade está se tornando uma pessoa frágil e menos disposta a lidar com as próprias emoções e com as dificuldades que a vida lhe apresenta.

    A busca de nossa época é a de viver em constante felicidade e prazer, evitando qualquer tipo de sofrimento ou dor, e isso pode ter consequências sérias a longo prazo. Não existe felicidade permanente, a vida acontece em contradições, e quanto mais fingimos para nós mesmos que "estamos bem", mais nos distanciamos do que realmente sentimos.

    Um sentimento ignorado é um sentimento preso, que num certo momento retorna, seja em forma de mal estar, doença física, ou até mesmo num surto desesperado. A pessoa que se esforça sempre para aparentar estar bem, está na realidade varrendo suas dores para debaixo do tapete.

    Nossos sentimentos são importantes, fazem parte da pessoa que somos e merecem nossa atenção. Não é reprimindo o que sentimos que nos tornamos melhores, mas reconhecendo nossos sentimentos, atravessando as dificuldades e nos desenvolvendo com elas.
    "O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta, o que ela quer da gente é coragem."
    (João Guimarães Rosa)
  • Textos Relacionados

    Um comentário:

    1. Texto muito bom. Faz refletir sobre a busca impensada pelo constante prazer e evitação de qualquer dor. Coisa que é até cultural já. Parabéns.

      ResponderExcluir