• Ansiedade e o receio do futuro


    Ansiedade é o termo usado para descrever um estado de inquietação ou agitação, que ocorre muitas vezes por uma preocupação ou expectativa intensa com relação a algo que não aconteceu e que pode ou não acontecer.

    O sentimento de ansiedade se manifesta de diferentes maneiras em cada pessoa, pois cada pessoa é única e pode se relacionar com distintas causas. Essa sensação se torna desagradável quando dificulta que a pessoa se sinta bem consigo mesma e com os outros ou quando impede de fazer atividades habituais.

    Podemos nos sentir ansiosos pelo medo de que algo de ruim possa acontecer, ou por pensar que algo não aconteça como esperamos que seja. O futuro é uma questão incerta, se nos preocuparmos excessivamente com o que pode ou não acontecer, podemos nos sentir angustiados e ansiosos.

    Muitas vezes, o maior medo da pessoa que sofre com a ansiedade é de se sentir mal ou não suportar a possibilidade de algo não ser como esperava, ou que algo fuja de seu controle, seja por não se sentir preparado para lidar com situações inusitadas ou por medo de sofrer com o inesperado.

    Quando vivemos uma situação inesperada, muito desagradável e sofrida, podemos não querer passar novamente por ela, então começamos a tentar evitar momentos e circunstâncias que possam nos fazer sentir esse desconforto novamente.

    Com isso vamos desenvolvendo um certo receio e ansiedade com relação a certos momentos e situações que vivenciamos, tentando evitar o nosso sofrimento. Nos focar intensamente no que nos gerou sofrimento, na tentativa de não acontecer novamente, e deixamos de viver o momento presente e todas nossas possibilidades.

    O fato é que não há como se preparar para algo que ainda não aconteceu, ou prever como vamos nos sentir quando algo inesperado acontecer. Não há como saber se uma escolha que fizermos vai acontecer como esperávamos ou não. O medo exagerado sobre algo de ruim que possa acontecer nos gera ansiedade.

    E como se sentir ansioso é algo desagradável, para nos sentir bem muitas vezes optamos por nos distanciar de situações desagradáveis, ou situações que pensamos que podem nos gerar desconforto. Porém, conforme vamos evitando essas experiências, passamos a ter menor disposição e tolerância para lidar com elas e até com novas experiências desconfortáveis, o que nos dificulta a viver novos momentos em nossa vida.

    O futuro ainda não chegou, tudo o que temos agora é o momento presente, e é no presente que vivemos. O que podemos fazer é nos dispor a vivenciar o momento presente. E, para nos sentir dispostos, precisamos experimentar as situações que nos surgem, sejam elas agradáveis ou não.

    Enquanto nos fechamos de nossas experiências por medo de como poderemos nos sentir, não desenvolvemos em nós experiências suficientes para lidar com situações inesperadas e difíceis, e isso nos torna pessoas mais frágeis. Quando nos ocupamos em demasiado com o que poderá acontecer, deixamos de viver o que está acontecendo.

    Viver é também enfrentar problemas, conviver é também enfrentar conflitos, nem tudo na vida são flores, mas se evitamos as dores não desenvolveremos elementos básicos para lidar com elas. Se nos permitimos começar a enfrentar dificuldades menores, aos poucos vamos nos sentindo capazes de enfrentar as maiores.

    Quando experimentamos situações difíceis, nos desenvolvemos com essas experiências. Se buscamos perceber melhor a ansiedade que sentimos e com quais questões ela está relacionada, podemos lidar com o que realmente está nos deixando ansiosos e não somente nos "anestesiar" e "evitar situações".

    Conforme nos entendemos e lidamos com as questões que nos atormentam, passamos a nos sentir melhor. Fazer terapia pode também auxiliar na compreensão da ansiedade, diminuir o desconforto gerado por ela e encontrar meios para agir com relação a ela.
  • Textos Relacionados

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário